HOUVE CHUVAS DE ESPÍRITOS Á MILHÕES DE ANOS DE CRISTO!

HOUVE UMA CHUVA DE ESPÍRITOS NA TERRA EM UMA ERA REMOTA

Tudo sobre esse assunto baseado sempre pela palavra de Deus.
"Quem crê em mim como diz as escrituras, rios d'água viva correrão de seu ventre." João. 7:38

- Quando pensamos em nós mesmos devemos procurar entender porque a nossa vida é tão curta aqui na terra e cheia de tantos problemas.
No livro de Salmos Cp.58, Vs.3 e 4 diz: “Alienam-se os ímpios desde a madre; andam errados desde que nasceram, proferindo mentiras. Têm veneno semelhante ao veneno da serpente; são como a víbora surda, que tem tapados os seus ouvidos.”
Já em Isaías Cp.48, V.8 diz: “Nem tu as ouviste, nem tu as conheceste, nem tampouco desde então foi aberto o teu ouvido, porque eu sabia que procederias muito perfidamente e que eras prevaricador desde o ventre.”
- Muitos espíritos desde o ventre materno já vêem errados. Eles já chegam ao mundo nesta situação. Mas entre os animais (fauna), isto não acontece.
- O ser humano vem para este mundo sujeito ao ciclo de nascimento, doença, velhice, e morte.
- Todos os espíritos são filhos de Deus como está escrito em Hebreus Cp.12, V.9 que diz: “Além do que, tivemos nossos pais segundo a carne, para nos corrigirem, e nós os reverenciamos; não nos sujeitamos muito mais ao Pai dos espíritos para vivermos?”
- Devemos saber e conhecer o porquê que aparecemos neste mundo debaixo da justiça de Deus:
- Se (de acordo com algumas teorias) os seres humanos nunca existiram e nunca passaram por outras vidas; Porque acontecem tantos problemas na nossa vida sendo ela tão curta dentro da eternidade; e além de tudo isso, ainda somos sujeitos a um ciclo de nascimento, doença, velhice, e morte?
= Vejamos o que diz em Habacuque Cp.1, V.17: “Porventura, por isso, esvaziará a sua rede e não deixaria de matar os povos continuamente?”

- Deus castiga os povos de várias maneiras!
= Será que doença é uma maldição? É claro que sim!
Isso sem falar na mortandade, violência, fome, epidemias, pragas nos campos, miséria, terremotos, furacões, secas, chuvas inundantes, geadas sem controle, tsunamis, incêndios florestais, etc.
- Todos esses acontecimentos desastrosos são verdadeiras maldições que recaem sobre a humanidade. São juízos de Deus para a repreensão do homem por causa de sua desobediência.
Todos estão caminhando para um tremendo holocausto, como está escrito em Isaías Cp.33, V.12 que diz: “E os povos serão como incêndios de cal, como espinhos cortados todos arderão no fogo.”
- Também em II Pedro Cp.3, Vs.7, 12 e 13 o apóstolo Pedro disse que: V.7- “Os céus e a terra que agora existem pela mesma palavra se reservam como tesouro, e se guardam para o fogo até o dia do juízo, e da perdição dos homens ímpios. Vs.12 e 13 – “Aguardando, e apressando-vos para a vinda do dia de Deus, em que os céus, em fogo se desfarão, e os elementos, ardendo, se fundirão? Mas nós, segundo a sua promessa, aguardamos novos céus e nova terra, em que habita a justiça.”
- No livro de Ezequiel Cp.21, Vs.3 e 4 Deus disse que tiraria a espada da bainha e exterminaria do meio de Israel tanto justo como ímpio. Ele disse: “A minha espada sairá da bainha contra toda a carne desde o sul até ao norte.”
- Vejamos agora o que diz em Jeremias Cp.25, Vs.29 a 36:
- No V.29 Ele diz: “Porque, eis que na cidade que se chama pelo meu nome começo a castigar; e ficareis vós totalmente impunes? Não, não ficareis impunes, porque eu chamo a espada sobre todos os moradores da terra, diz o Senhor dos Exércitos.”
= Mas; Porque Deus castiga os povos da terra?
- Isso acontece porque os povos transgridem os mandamentos de Deus, e muitas vezes invocam o nome de Deus em vão. O nome de Deus é um nome soberano e eterno que deve ser reverenciado e respeitado.
- Para obter o direito de invocar o nome do Criador do universo, o mundo tem que conhecer a justiça e o juízo de Deus; que é sem misericórdia!
- As criaturas têm que conhecê-lo; cada uma individualmente, com santidade de vida, e sinceridade de coração.

- Vejamos um exemplo de falta de respeito e falta de reverência ao nome de Deus:
- Muitos líderes religiosos enchem os templos de adeptos para cantarem e louvarem a Deus. Mas por trás de tudo isso este povo é subjugado por uma doutrina dada por estes tais líderes visando apenas a renda que irão ter, através de um ensinamento de engano onde os membros só aprendem a pedirem bênçãos materiais e a se alimentarem de falsas esperanças.
- Toda criatura deste mundo tem que conhecer a justiça e o juízo de Deus e não só o amor, a misericórdia, e o perdão como eles ensinam. O povo vive iludido achando que Deus é um Deus apenas de amor e perdão, mas justiça não!
- Mas a justiça e o juízo são a base do trono de Deus! E o dever de toda a criatura é conhecer verdadeiramente o seu Criador e Pai.
- Todos nós devemos conhecer o amor, a misericórdia, a justiça, o retorno da vida dentro das escrituras sagradas e o real poder de Deus. Aí sim! Conhecendo e reconhecendo tudo isto, podemos servir a Deus com temor e entendimento. Porque o temor a Deus é o princípio da sabedoria como está escrito em Provérbios Cp.9, V.10 que diz: “O temor do Senhor é o princípio da sabedoria, e a ciência do Santo, a prudência.”
= Então; Se os homens só conhecerem a Deus por graça amor e misericórdia; Onde fica a justiça de Deus?
= Será que podemos negar o que está escrito no livro dos Salmos Cp.89, V.14 que diz: “Justiça e juízo são a base do seu trono; misericórdia e verdade vão adiante do teu rosto.”
- Com esse falso ensinamento baseado só no perdão; cada vez mais o mundo religioso se escurece, e passo a passo, também leva a humanidade para uma total escuridão.
- Voltando a Jeremias Cp.25, Vs.29 a 36, exatamente no V.33 diz o seguinte: “E serão os mortos do Senhor, naquele dia, desde uma extremidade da terra até a outra extremidade da terra: não serão pranteados, nem recolhidos, nem sepultados; mas serão como estrume sobre a face da terra.”
- Observe que nas duas expressões primeiro em Jeremias Cp.25, V.29 quando Deus disse: “Eis que na cidade que se chama pelo meu nome eu começo a castigar”. E em Jeremias Cp.25, V.33 quando ele diz: “E serão os mortos do Senhor.” --- Deus está se referindo aos religiosos que invocam o nome de Deus, dizendo que o servem, mas o desonram. Estes hipócritas serão cobrados mais do que aqueles que não se declaram servos de Deus.
No livro de Apocalipse Cp.8, Vs.1 a 13 podemos ver quantas pragas estão determinadas para este mundo para castigo dos espíritos que estão encarnados na forma humana.
Milhões deles fazem da terra um tapete de sangue devorando uns aos outros; e desde o oriente, até ao ocidente, corre um rio de sangue e outro de lágrimas, banhando os quatro cantos da terra.
- Nem os pobres animais têm paz por causa das feras humanas que existem hoje na face da terra. São perseguidos, desalojados, e dizimados; muitos deles chegam até a extinção total ou parcial.
= Agora me responda: Existe diferença entre o homem e o animal?
- Com certeza a resposta de muitas pessoas a esta pergunta é: Sim!
- Mas vejamos o que está escrito no livro de Jó Cp.25, V.6 que diz: “E quanto menos o homem, que é um verme, e o filho do homem, que é um bicho!”
= Ora; Se o homem é um bicho, qual a diferença do homem para o bicho?
- Nenhuma! Porque aos olhos do Criador todos são iguais! São espíritos aprisionados em formas diferentes de vida. São diferentes apenas no corpo; mas todos estão no reino animal.
Durante o seu tempo de existência aqui na terra os espíritos passam por várias formas de vida até chegar a forma humana onde se adquire o raciocínio.
Mais isto não quer dizer que os homens estão acima dos animais, pois observando o comportamento dos animais na natureza (fauna), vemos seres mais civilizados do que os que estão na forma humana.
- Os animais não destroem a natureza, não agridem o meio ambiente, não fazem guerra, não derramam rios de sangue e de lágrimas. Não blasfemam, não profanam e não desrespeitam o Criador do universo.
Pelo contrário! Por exemplo: Observando a natureza você pode ver que ao sinal de chuva, muitos animais agradecem a Deus por ela. Os pássaros, as cigarras, as rãs, e os Sapos começam a cantar numa sinfonia sem igual. As árvores frutificam, a erva verde se faz mais viva, as flores se abrem, e os rios se enchem de vida.
- Enquanto entre os homens há aqueles que agradecem a Deus porque estão passando uma certa privação de água e com a chuva isso se desfaz. Outros porque reconhecem que isso só é possível por causa da misericórdia do Criador.
Mas existe ainda quem reclame porque o dia está chuvoso, ou por que está fazendo sol. Mesmo sem que estes dois fenômenos estejam lhe causando algum transtorno. Reclamam apenas por reclamar.

- Quando os seres vivos começaram a se manifestar na forma humana; não houve mais paz no mundo!
Para você ter uma idéia, a vida se manifestou em 8 milhões e 400 mil diferentes espécies de formas de vida, isso sem contar as que estão em corpos sutis ( ou seja; que não podem ser vistas a olho nu).
Ao observarmos espécies da fauna, vemos que um ser de uma determinada espécie, não devora um animal da mesma espécie. Eles respeitam uns aos outros por serem da mesma linhagem.
Por exemplo: um tigre não devora outro tigre, um leão não devora outro leão.
- Já o bicho homem mata o seu semelhante sem pestanejar por motivos muitas vezes banais. Matam o homem que é o seu semelhante, e dizimam espécies animais da fauna por pura diversão, ou por que simplesmente querem provar uma carne mais “exótica” como falam.

- As religiões dizem que o homem foi feito de barro. Mas nós que conhecemos o verdadeiro evangelho eterno, e conhecemos a real origem do aparecimento do homem sobre a face da terra, temos a verdadeira convicção que o homem veio através da evolução das espécies.
- Se o homem tivesse sido feito de um bolo de barro amassado pelas mãos de Deus como as religiões dizem; Deus o teria feito à nível de consciência pior do que os animais. Porque Deus já sabia que o homem iria destruir a flora, a fauna e iria matar o seu semelhante. E que até mesmo o seu Filho Jesus Cristo iria ser morto por este homem de barro.
- Se Deus tivesse agido da forma que as religiões dizem: Ele não amaria ao seu Filho, e nem ao mundo que é a fauna e a flora.
Em Habacuque Cp.1, V.13 diz que “Deus é tão puro de olhos que não pode ver o mal”. Então; como ele iria criar o mal para a destruição da terra e até mesmo do seu próprio Filho?
- O homem não foi criado como as religiões dizem! - Veja o que o apóstolo Paulo disse em I Coríntios Cp.15, V.46: “Mas não é primeiro o espiritual, senão o animal; depois, o espiritual.”
- Observe que os homens só se diferenciam na forma humana mais continuam com o instinto pior do que o dos animais irracionais. Eles continuam matando e devorando todos os animais que estão longe da forma humana. Continuam se alimentando da violência. Expulsam espíritos de formas mais atrasadas e devoram seus cadáveres. Mas são todos iguais como Salomão falou em Eclesiastes Cp.3, V.19 quando disse que “a vantagem dos homens sobre os animais não é nenhuma.”
No livro de Jó Cp.25, V.6 ele também afirmou que “o homem é um bicho.”
– Por terem chegado à forma humana os homens tornaram-se racionais, evoluíram e alcançaram as duas naturezas se tornando conhecedores do bem e do mal.
- Já os animais (fauna) são irracionais e possuem uma só natureza. Mas um dia eles também chegarão à forma humana, assim como nós chegamos.
- Tendo como ponto de partida o ser de uma célula, dentro da evolução chegamos a esta forma humana.
- Saiba que isto tudo não aconteceu de um dia pra noite, ou em um ou dois dias. Passaram-se milhares de anos para que cheguemos a este estágio de livre consciência sendo sabedores do bem e do mal.
- Não devemos mais trazer o instinto animal irracional que não sabe ter amor pela vida. O homem já conhece o prazer e o valor da vida tanto sua, como a dos animais. Todos têm prazer em viver porque nenhum dos dois quer morrer.
- Seria bom e muito certo que o homem deixasse de se alimentar da carne de outros animais; só porque estão em uma forma inferior e diferente da dele.
- Se o homem nesta consciência mudasse a sua alimentação de carne para legumes, leite, frutas, mel, vegetais, cereais, e hortaliças, teria até mais saúde.
- Ah! Estes sim são os verdadeiros alimentos dos filhos de Deus.
- Nós não devíamos nos alimentar da violência, expulsando um espírito que está em um corpo numa forma inferior à nossa, para depois devorar seu cadáver. Isto é muito triste.
- Veja que Daniel no Cp.1, Vs.4 a 21 de seu livro; pediu aos eunucos que mudassem a sua alimentação para legumes ao invés de carne. Por isso Deus deu a Daniel inteligência, sabedoria, e ciência, mais do que a seus companheiros.
- Você sabia que a alimentação de Jesus quando nasceu foi leite, manteiga e mel?
Esta alimentação de carne foi dada por Deus por um tempo e por uma circunstância. A alimentação à base de carne só traz violência e doenças.
Deus autorizou comer carne, mas também nos disse: “Irei requerer o sangue das vossas vidas das mãos de todo animal; e da mão do irmão de cada um.”
Se não há vantagem nenhuma dos homens sobre os animais; logo: os animais são ou não nossos irmãos?
- É claro que sim. Porque os dois vieram do pó.
Todos os comedores de carne que saíram do Egito eram violentos e não entraram em Canaã porque eles eram sanguinários. Eles não foram liberados deste mundo sem a expiação de seu próprio sangue. Como também todos os que seguiram a Jesus, não foram liberados deste sistema sem a expiação do sangue de cada um deles.
- Em Apocalipse Cp.6, Vs.9 a 11 diz: “E, havendo aberto o quinto selo, vi debaixo do altar as almas dos que foram mortos por amor da palavra de Deus e por amor do testemunho que deram. E clamavam com grande voz, dizendo: Até quando, ó verdadeiro e santo Dominador, não julgas e vingas o nosso sangue dos que habitam sobre a terra? E foram dadas a cada um compridas vestes brancas e foi-lhes dito que repousassem ainda um pouco de tempo, até que também se completasse o número de seus conservos e seus irmãos, que haviam de ser mortos como eles foram.”
- Este trecho de Apocalipse que lemos relata que o apóstolo João em uma visão contemplou os mártires clamando a Deus por vingança por que foram todos assassinados.
- Mas; Você sabe o porquê que Deus não os livrou de serem assassinados de formas tão cruéis como cada um deles foram?
- Isto aconteceu porque todos tinham débitos (ou culpa) de sangue. Pois se eles não tivessem com certeza não teriam passado por aqueles sacrifícios de terem seus sangues derramados em mortes tão trágicas.
- Veja o que está escrito em Provérbios Cp.26, V.2: “Como o pássaro no seu vaguear, e como a andorinha no seu vôo, assim a maldição sem causa não virá.”
- Agora observe o que Jesus Cristo pediu ao Pai a respeito dos seus apóstolos em João Cp.17, V.15, quando estava em oração: “Não peço que os tire do mundo, mas que os livres do mal.”
Mesmo com este pedido de Jesus Cristo, não houve livramento para os santos da parte de Deus. E lhes foi permitido passar por toda aquela crueldade.
Dá-se a entender que eles tinham em suas mãos a contaminação com sangue. Era preciso pagar, para se limpar da contaminação. Por isso Deus não os perdoou.
- A culpa de sangue é expiada (ou seja; cobrada com o sangue de quem derramou), e não perdoada.
- Precisamos saber que somos partes integrantes de Deus, o Pai Celestial. Por isso somos deuses também; como está escrito em: (Salmos Cp.82, V.6), (Isaías Cp.41, V.23), e em (João Cp.10, Vs.34 a 35); E todos nós somos filhos do Altíssimo.

- Você sabe por que aparecemos neste planeta?
- Todos nós numa certa hera fomos jogados e aprisionados neste mundo (sistema material) para pagamento de débitos. Por causa de nossa desobediência ao Criador do Universo, fomos condenados a um sistema de nascimento, doença, velhice, e morte, sem direito de liberação até pagarmos o último ceitil como está escrito em (Mateus Cp.5,V.26).
- Existem no universo, milhares e milhares de planetas governados pelo sistema material, onde os habitantes transgridem as leis de Deus, e por isso, estão presos para pagarem continuamente seus débitos até que um dia (se por Deus for permitido), alcancem a liberação.
- Assim também como existem milhares e milhares de planetas regidos pelo sistema espiritual onde os habitantes já estão vivendo segundo a consciência do Criador do universo. E por isso, possuem uma vida plena de felicidade.

-- Os mundos materiais --
- Dentro do universo, existem milhares de mundos (planetas) materiais (como este em que vivemos), governados por espíritos maus e degradados que só pensam em grandeza, heroísmo, e sem compreensão do bem.
- Mesmo sem terem entendimento, e sem conhecerem a justiça verdadeira do Criador do Universo, os líderes destes planetas degradados, constroem cadeias (prisões), para prender os infratores, e todos os que desobedecem as suas leis. Cada um governa o seu país e ditam as suas próprias leis; as quais todos são obrigados a obedecer.
- Os mundos materiais são verdadeiras cadeias para castigar os espíritos que abusam de seus livres arbítrios, e caem em desobediência contra Deus, sendo lançados nestes planetas inferiores para pagarem seus débitos. Eles são expulsos do planeta em que habitam e são jogados em um planeta como este ( terra ) onde há degradação, e onde estão sujeitos a todo tipo de mal.
- Isto acontece mediante a uma grande batalha do bem contra o mal. Os espíritos malignos são jogados para fora do planeta em que habitam para um mundo inferior. Para que o planeta onde estes espíritos malignos habitavam seja limpo, e o sistema espiritual seja implantado. Este planeta que passou por esta transformação será um mundo com o sistema espiritual.

-- Os mundos espirituais --
- Como já vimos existem também milhares e milhares de mundos regidos pelo sistema espiritual. Planetas totalmente elevados, onde há plena felicidade e bem aventurança, e que são governados dentro da consciência do Criador do Universo.
As criaturas que habitam nestes planetas desfrutam por milhares de anos de uma plena felicidade, mas um dia morrem; pois não são imortais. Pois a imortalidade pertence só a Deus (I Timóteo Cp.6, Vs.15 e 16).
Os habitantes dos planetas espirituais estão livres da morte inconsciente que é a morte animal onde os seres não possuem consciência do seu futuro. Porque no mundo espiritual os seres morrem tendo a consciência de seu futuro após a morte. Eles sabem onde irão nascer, e com quem irão casar. O nome que irão receber é eterno, será sempre o mesmo e nunca se apagará (Isaías Cp.56. V.5).
Leia o que está escrito no livro dos Salmos Cp.48, Vs.3 a 6 que diz: “Deus é conhecido nos seus palácios por um alto refúgio. Porque eis que os reis se ajuntaram: eles passaram juntos. Viram-no, e ficaram maravilhados; ficaram assombrados e se apressaram em fugir. Tremor ali os tomou, e dores como de parturiente.”
- No versículo que lemos pudemos observar que estas criaturas ainda não estão perfeitas diante de Deus e que são inferiores aos anjos. Porque os anjos vêem a face de Deus como podemos ver em Mateus Cp.18, V.10 que diz: “Vede, não desprezeis algum destes pequeninos, porque eu vos digo que os seus anjos nos céus sempre vêem a face de meu Pai que está nos céus.”
- Quando foi dito que eles viram ao Senhor, ficaram maravilhados e se apressaram em fugir (Salmos 48:5); Isto significa que eles não possuem imortalidade diante de Deus por isso temem a morte. Mas eles possuem a eternidade através da reencarnação. Tendo a consciência de tudo o que irá acontecer em seu futuro. Eles vivem em constante aprendizado dentro das ciências espirituais de Deus, para se aproximarem cada vez mais da consciência do Criador.
Em I Timóteo Cp.6, V.15 e 16 diz: “A qual, a seu tempo, mostrará o bem-aventurado e único Poderoso Senhor, Rei dos reis e Senhor dos senhores; aquele que tem, ele só a imortalidade e habita na luz inacessível; a quem nenhum dos homens viu nem pode ver; ao qual seja honra e poder sempiterno. Amém!

-- Só o Senhor Jeová tem a imortalidade!
- Jesus Cristo dentro da escala espiritual aprendeu por aquilo que sofreu. E sendo Ele consumado, veio a ser a causa de eterna salvação para todos os que lhe obedecem como está escrito em Hebreus Cp.5, V.8 que diz: “Ainda que era Filho, aprendeu a obediência, por aquilo que padeceu.”
Depois que Ele consumou a obra da redenção no calvário como está escrito em Apocalipse Cp.1, V.18, só aí então, Ele recebeu a imortalidade.
Tanto Jesus como os outros que estão no seu nível, quando viveram em heras muito remotas, passaram pela morte inconsciente, e depois passaram pela morte consciente que é o último estágio para passar para a imortalidade.
-- Onde Jesus passou pela morte consciente? Você sabe?
- Em Filipenses Cp.2, Vs.6 e 7 diz: “Que sendo em forma de Deus, não teve por usurpação ser igual a Deus. Mas aniquilou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens.”
- Observe que esta morte consciente não foi aqui, porque este é o último estágio para passar para a imortalidade como já foi dito. Observe que quando Ele aniquilou-se a si mesmo, Ele tinha poder sobre a vida e a morte.
- Jesus assumiu a forma humana neste mundo, e assim diminuiu-se, fazendo-se servo. Com isso foi feito um pouco menor que os anjos porque morreu na forma humana; mas na consciência viva de Deus; com está escrito em João Cp. 17, V.5 onde Ele disse: “Pai dá-me daquela glória que eu tinha contigo, antes que o mundo existisse.”
No planeta onde ele se aniquilou; ele tinha poder para retornar de volta à mesma vida. Mas aqui neste planeta (terra) como ele se tornou menor do que os anjos; ele não era autorizado pelo Pai de usar este poder, por ser um planeta inferior; por isso o Pai o ressuscitou.
Na forma humana Jesus Cristo disse: “Eu não posso de mim mesmo fazer coisa alguma: como ouço, assim julgo, e o meu juízo é justo, porque não busco a minha vontade, mas a vontade do meu Pai, que me enviou.” (João Cp.5, V.30). – Este foi o último estágio para que Jesus passasse para a imortalidade.
- Elias também passou por uma morte inconsciente; pois ele também não tinha poder sobre ela.
No livro de II Reis Cp.2, Vs.1 a 11 podemos ver que Elias sabia que iria ser tomado da terra para o mesmo mundo superior onde Jesus aniquilou-se. Elias foi recebido em holocausto; porque assim como ele pediu para o fogo consumir o capitão de Acabe com seus 50 soldados em (II Reis Cp.1, Vs.9 a 12); ele teve que passar pelo mesmo processo. Aqui temos uma prova fiel de que ninguém escapa do juízo de Deus.
Daquele mesmo mundo superior onde Jesus aniquilou-se, saíram o espírito de Jesus Cristo para encarnar no ventre de Maria; e o de Elias para encarnar no ventre de Isabel.
Em João Cp.3, V.13 Jesus disse: “Ora ninguém subiu ao céu, senão o que desceu do céu, o Filho do Homem que está no céu.”
- Ora; Se Jesus falou desta forma; então qual foi o céu para onde Elias subiu?
- Preste bem atenção: Jesus disse isto se referindo a um planeta espiritual totalmente elevado, onde os seres são totalmente iluminados sob a consciência de Deus.
Este planeta (céu) que Jesus Cristo citou, não é aquele mesmo planeta (céu) onde ele se aniquilou e de onde veio também Elias. Mas se trata de um planeta superior ao planeta onde Jesus desceu para se aniquilar, e em seguida reencarnar na terra para cumprir a vontade do Pai. O planeta onde Deus habita é o planeta superior a todos. Era lá que Jesus estava antes de se aniquilar em um planeta intermediário e depois vir a encarnar na terra. (João Cp.17, V.5).
- Elias teve duas missões proféticas aqui na terra: Uma no reinado de Acabe onde lhe foi dado o nome de Elias; e outra no reinado de Herodes onde foi lhe dado o nome de João. Portanto ele teve duas encarnações aqui na terra. Quando o anjo deu a notícia para seu pai Zacarias; o anjo mudou o seu nome de Elias para João. Por isso no livro de Malaquias Cp.4, V.5 Deus falou através dele dizendo que enviaria o profeta Elias.
- Já em João Cp.1, V.6 diz: “Houve um homem enviado por Deus, cujo nome era João.”
- O anjo ordenou a Zacarias que desse o nome de João a seu filho que iria nascer; como podemos ver em Lucas Cp.1, V.13. Aqui podemos ver claramente que era a mesma pessoa.
= Se você ainda duvida me responda: Além do enviado de Deus que era o profeta Elias; Apareceu outro neste intervalo de tempo além de João Batista?
Em Mateus Cp.11, Vs.13 e 14 Jesus disse: “Porque todos os profetas e a lei profetizaram até João. E, se quereis dar crédito, é este o Elias que havia de vir.”
= Você também vai duvidar das palavras do próprio Mestre?
- Jesus Cristo veio trazer salvação aos espíritos perdidos que fomos nós. Estávamos aqui a milhões de séculos no ciclo de nascimento, doença, velhice e morte.
Nós abusamos do livre arbítrio e por isso perdemos o direito de sermos chamados filhos de Deus, sendo jogados aqui na terra a bilhões de séculos passados.
Fomos obrigados a sair da presença do Pai Celestial porque perdemos o direito de sermos chamados de filhos; e fomos expulsos para a terra que é este planeta governado por um sistema diabólico, sem justiça e sem paz, no ciclo de nascimento, doença, velhice e morte, que é a herança do pecado.
- Por isso Paulo disse que: “Enquanto estamos neste corpo vivemos ausentes do Senhor, mas temos confiança e desejamos ver o nosso Pai celestial.” (II Coríntios Cp.5, V.6)

-- A evolução ou mudança de um planeta material:
Leia o que está escrito em Apocalipse Cp.12, V.7 que diz: “E houve batalha no céu: Miguel e seus anjos batalhavam contra o dragão; e batalhavam o dragão e seus anjos.”
- O Apóstolo João e todos os profetas tinham conhecimento da existência destes mundos materiais e da evolução destes planetas no plano espiritual.
- Observe o que está escrito no livro dos Salmos Cp.102, Vs.25 e 28 que diz: “Desde a antiguidade fundaste a terra: e os céus são obra das tuas mãos. Eles perecerão, mas tu permanecerás; todos eles, como uma veste, envelhecerão: todos eles, como um vestido, envelhecerão; como roupa os mudarás e ficarão mudados. Mas tu és o mesmo, e os teus anos nunca terão fim.”
- Quando ele diz que: “Como um vestido envelhecerão; como roupa os mudarás.”
– Este vestido (ou veste) que envelhece à qual ele se refere; representa o sistema material.
- A roupa que ele receberá representa o sistema espiritual; que será implantado quando o planeta for limpo, passando assim de um sistema material para um sistema espiritual.
Aí então Deus se volta para este planeta que estava perdido; mas que depois da transformação, nasceu para Deus.
- Saiba que: Toda vez que um mundo material tiver que passar para o sistema espiritual, acontece uma devastação final.
Foi por isso que Zacarias falou no Cp.14, V.7 dizendo: “Mas será um dia conhecido do Senhor; nem dia nem noite será; e acontecerá que, no tempo da tarde, haverá luz.”
- Quando Zacarias disse que “será um dia conhecido do Senhor, nem dia, nem noite será.” – Isto significa que será um dia nublado. Será um dia de decisão entre a luz e as trevas; que é a multidão de Gogue e Magogue, os quais serão vencidos pela manhã. E assim pela tarde haverá luz do novo mundo.
= Pronto! Aí está a mudança! O mal foi lançado fora!
- Foi por isso que Deus através de Davi no livro dos Salmos Cp.101, V.8: “Pela manhã destruirei todos os ímpios da terra, para desarraigar da cidade do Senhor todos os que praticam iniqüidade.”
- Quando João relatou a seguinte visão: “E houve batalha no céu: Miguel e seus anjos batalhavam contra o dragão; e batalhavam o dragão e os seus anjos.” (Apocalipse Cp.12, V.7) - Ele falou de um caso que aconteceu a bilhões de séculos atrás. Não só João sabia disso como os outros sábios daquela época. Eles tinham conhecimento das ciências espirituais.

-- Os seres celestiais --
= Você sabia que houve contato de seres celestiais com os homens na terra?
- Melquisedeque o rei de Salém que trouxe pão e vinho para Abraão era um desses seres celestiais.
- Além dos seres celestiais como Melquisedeque, existiram também seres com uma inteligência muito elevada aqui na terra como: Maduk e Hamurabi; Noé; Daniel; Jó; Moisés; Abraão; Salomão; Davi e Hirão rei de Tiro ( Ezequiel Cp.28, Vs.1 a 19) que era muito amigo de Davi, Faraó o rei do Egito e outros. Todos eles foram criaturas muito inteligentes no passado.
- Muitos pensam que foi Moisés quem escreveu o livro de Gênesis. Mas o livro de Gênesis foi escrito por Maduk e Hamurabi.
- Observe que quando Moisés nasceu o Egito já era uma grande civilização. Moisés estudou muito e foi instruído em todas as ciências dos egípcios (Atos Cp.7, V.22). Moisés viveu no meio da humanidade, ajudou na civilização dos homens, e instruiu muitas criaturas no conhecimento de Deus. Assim como Maduk que narrou toda a história da criação do mundo.
- Maduk era da linhagem dos sumérios . Os sumérios eram de origem semita da linhagem de Sem; e desta linhagem vieram os filhos de Deus.
-- Os anjos são seres celestiais elevados --
- Quem ajudou esta semente bendita a crescer no conhecimento das ciências de Deus o nosso Pai Celestial, foram os anjos querubins que andaram aqui na terra, cumprindo a ordem do Deus Eterno.
Em muitos trechos das escrituras sagradas temos a confirmação da existência de anjos aqui na terra.
Eles são seres de outros mundos (planetas elevados com civilização avançada). Estes seres se comunicaram com os habitantes da terra; podemos ter esta confirmação tanto no velho testamento como no novo.
- Depois que os mártires deram a vida por amor ao evangelho de Cristo; estes seres celestiais pararam de se comunicar com os habitantes da terra, por causa da iniqüidade que se multiplicou no planeta.
Os anjos sabem que o destino deste planeta será a devastação final (ou juízo final). E como já vimos; quando isto acontece o planeta muda de um sistema material para o sistema espiritual. Deus volta seu rosto para o planeta e o povo evolui e terão a vida eterna com morte consciente.

- Maduk não fez o histórico, ou não quis dizer de qual genealogia ele era; porém se sabe que ele foi uma criatura de muito conhecimento. Ele escreveu sobre a criação do mundo e sobre a genealogia de cada um; como também os anos de vida dos que viveram no passado.
Maduk tinha muito conhecimento, mas este conhecimento que ele possuía não era terreno. Por que; Como seria possível ele saber a genealogia de cada um sem os ter conhecido? Como ele poderia somar os dias de cada um sem ter registro de nascimento, ou qualquer outro registro de suas existências?
- Jó também tinha estes conhecimentos, e os seus conhecimentos sobre o infinito universo criado por nosso Deus eram imensos. Todos os profetas tinham este elevado conhecimento das coisas celestiais.
Foi por isso que ele disse que “os céus são impuros aos olhos de Deus” (Jó Cp.15, V.15), “e também disse que a terra está suspensa sobre o nada.” (Jó Cp.26, V.7)
- Todos os profetas tinham o alto conhecimento da astrologia do universo.
- Em Apocalipse Cp.12, V.7 João disse: “E houve batalha no céu” ele disse isto, porque todos eles tinham um profundo conhecimento da existência deste mundo e de outros como este.
- Todos os planetas são criados primeiro na forma material, porém depois, com a devastação final ou juízo final, transformam-se em mundos espirituais.
Ainda no mundo material o bem e o mal caminham juntos, lutando um contra o outro; até que não haja mais lugar para o mal no meio do bem, e este seja tirado do planeta onde permanecerá só o bem que irá prosperar em plena felicidade.
- O apóstolo João sabia da batalha que houve em outro mundo fora deste onde o mal foi retirado do meio do bem. Deste tal mundo, foram expulsos bilhões de espíritos para estes mundos materiais incluindo a terra. Porque o bem e o mal vêem de eternidade em eternidade com Deus, porque tudo isto faz parte do livre arbítrio.
- Dentro dos mundos materiais onde existe o livre arbítrio, existem as duas naturezas a do bem e a do mal. Não existe uma reconciliação em um mundo material sem juízo. O juízo final é uma grande devastação final que separa o bem do mal. E assim o mal é lançado em outras dimensões do universo.
Daí então, neste mundo que se purificou não haverá mais batalha para se cumprir o juízo, pois o mal já não existe.
E assim a evolução do universo não pára. Isto ocorre sempre com todos os planetas materiais. Porque todos passam um tempo sendo materiais; e depois de bastante tempo todos mudam seu sistema para o espiritual.
- Leia novamente e com muita atenção o que diz no livro de Salmos Cp.102, Vs.25 e 26. Meditemos passo a passo no que o salmista quis dizer quando falou estas palavras: “Desde a antiguidade fundaste a terra, e os céus são obras de tuas mãos. Eles perecerão” - Tudo o que existe no universo foi criado por Deus na forma material; mas a seu tempo, todo o sistema material perece dando lugar a um mundo espiritual dentro da consciência de Deus. Perecer é morrer; eles morrem para o sistema material, e nascem para Deus. Esta morte a que ele se refere é a morte do sistema material. Que é uma grande devastação.
- Continuando: “Mas tu permanecerás; todos eles, como uma veste, envelhecerão; como roupa os mudarás, e ficarão mudados.” – Esta mudança de veste representa o juízo final. Todos os planetas materiais passam por muitas devastações até chegar à devastação final ou juízo final.
Já ouvimos falar principalmente por outras religiões que “houve batalha no céu” as quais dizem que foi entre Deus e o diabo. Vejamos realmente se isto foi verdade:
- No céu não houve batalha entre Deus e o diabo da forma como as religiões falam. Até por quê não há ser capaz de se opor a Deus ou pelo menos, tentar vencê-lo em batalha.
Quem pensa desta forma está diminuindo a onisciência e o poder indestrutível do Criador do universo.
-- Então vejamos como, e contra quem realmente foi esta batalha:
- Esta batalha que houve nos céus foi contra nós (nossos espíritos) que habitavam em um mundo fora da consciência de Deus e totalmente já degradados por causa do pecado e da desobediência. Este planeta em que nós habitávamos passou por uma devastação final em que todos os seres desobedientes de lá, foram jogados aqui.
Veja o que Paulo disse em Romanos Cp.5. V.10: “Porque, se nós, sendo inimigos, fomos reconciliados com Deus pela morte do seu Filho, muito mais, estando já reconciliados, seremos salvos pela sua vida.” – Se Paulo afirmou aqui que somos inimigos de Deus; de onde partiu esta inimizade?
- Para ser mais claro; todo o homem ( espírito ) que se opõe contra Deus desobedecendo os seus mandamentos é um diabo.
Porque diabo é a ação maligna do homem. Se o espírito de um homem é mal, e pratica o mal contra a vontade de Deus ele é um “diabo” (ou seja; “homem mal”).
Quando o apóstolo João disse: “E houve batalha no céu”; esta batalha foi contra todos nós que seguimos o caminho do mal. O mal aqui neste caso é simbolizado a um dragão que a tudo devorava no mundo onde estávamos e nos perdemos.
- Através de um juízo final, fomos lançados para o planeta terra, na sombra da morte, como inimigos de Deus, e debaixo de sua justiça.
Foi por isso que o apóstolo João disse em Apocalipse Cp.12, V.9 que diz: “E foi precipitado o grande dragão, a antiga serpente, chamada diabo e satanás, que engana todo o mundo; ele foi precipitado na terra, e os seus anjos foram lançados com ele.” – Este dragão representa a força do mal onde está envolvida a vaidade da carne.
- Por isso ele disse que “a inclinação da carne é inimizade contra Deus”. – Porque todos os que estão na carne não podem agradar a Deus.
- Veja o que diz em Romanos Cp.8, Vs.7 e 8: “Portanto a inclinação da carne é inimizade contra Deus, pois não é sujeita à lei de Deus, nem em verdade, o pode ser. Portanto, os que estão na carne não podem agradar a Deus.”
- Com certeza quem está na carne é inimigo de Deus. E se for inimigo de Deus, é diabo (João Cp.6, V.70).
No livro de Apocalipse Cp.12, V.10 João disse: “E ouvi uma grande voz no céu, que dizia: Agora chegada está a salvação, e a força, e o reino do nosso Deus, e o poder do seu Cristo.” – Aqui dá para entender muito bem que neste céu só chegou a salvação depois que este mundo passou para o domínio de Cristo, que é Miguel.
-- Continuando ele disse: “porque já o acusador de nossos irmãos é derribado, o qual diante do nosso Deus os acusava de dia e de noite.” – Observe que onde aconteceu esta batalha, existiam dias e noites!
- Continuando ainda no Cp.12, V.10 Apocalipse diz: “Pelo que alegrai-vos, ó céus, e vós que neles habitais. Ai dos que habitam na terra e no mar! Porque o diabo desceu a vós e tem grande ira, sabendo que já tem pouco tempo.” – Observe esta frase que está sublinhada: Para termos uma idéia; esta batalha aconteceu a bilhões de séculos atrás. Muitos e muitos séculos se passaram.
= Sabendo disto; Porque então o apóstolo João disse: “porque o diabo desceu avós, e tem grande ira sabendo que já tem pouco tempo”? A que ele se referia?
- Já vimos que o diabo representa o mal (ou seja; a ação maligna do homem), onde se envolve o poder carnal.
- Este pouco tempo é o ciclo de nascimento, doença, velhice, e morte; que é a herança do pecado. Por isso é chamado de antiga serpente, “satanás” o diabo que engana todo o mundo.
- Porque foi dito pelo anjo “ai da terra”?
- Segundo muitas religiões aqui neste mundo no início de tudo, só existia o bem, e tudo era um verdadeiro paraíso.
= Se aqui só existisse o bem; Porque Deus iria jogar o mal no meio do bem? Sabemos que isto não aconteceu.
- Quando fomos jogados aqui, este planeta estava desabitado e seu sistema era material. Por isso serviu de cadeia para os espíritos malignos.
= Agora me responda: Deus amou o mundo de tal maneira que deu seu Filho amado para resgate de muitos; ou de toda a humanidade?
- Porque se foi só por “muitos”, esta palavra está se referindo a uma certa quantidade de pessoas.
= Então; Qual seria a culpa que os outros tinham para não serem resgatados?
= Se tivesse acontecido realmente esta guerra lá no céu como o mundo religioso diz; e Deus lançou um “diabo” aqui na terra com seus anjos maus para atormentar a todos; Teria sido uma grande injustiça da parte de Deus ou não?
- Porque antes que acontecesse ele saberia que com a tentação do “tal diabo”; todos iriam se tornar pecadores.
= Aí eu pergunto aos religiosos: O pecado entrou no mundo por um homem (Adão), ou pelo diabo?
= E agora? Quem foi o responsável? Adão ou o diabo?
Já sabemos que esta guerra que houve no céu foi conosco ( os habitantes da terra ), que desobedecemos a Deus e nos perdemos; por isso fomos lançados aqui na terra. Todos nós temos culpa de nossos pecados.
- Agora me responda: Se os seres humanos já existiam aqui na terra; e houve esta guerra com um diabo que se rebelou no céu; Esta guerra foi entre seres vivos de carne e ossos; ou entre espíritos?
- Porque se foi entre espíritos; não houve vencedor. Pois espíritos não morrem.
= Então; Como o diabo e todo o seu exército iriam morrer sendo espíritos?
- Assim leitor a guerra nunca iria ter fim. Concorda?
Finalmente podemos afirmar que esta guerra foi contra nós, e que fomos expulsos através de um juízo final, e jogados aqui na terra.
Porque se este diabo foi lançado aqui, e nós já estávamos na terra, automaticamente não teríamos culpa, e assim poderíamos nos justificar perante Deus.
- Veja o que Tiago falou no Cp.1, Vs.17 e 18 quando disse: “Toda dádiva e todo dom perfeito vêm do alto, descendo do Pai das luzes, em quem não há mudança, nem sombra de variação. Segundo a sua vontade, ele nos gerou pela palavra da verdade, para que fossemos como primícias das suas criaturas.”
= Sendo assim; Como Deus poderia enviar um diabo para a terra, a fim de atormentar seus habitantes, que eram fiéis a Deus e inocentes sem pecado algum?
- Leitor: Diabo é uma ação maligna criada pela natureza humana. Veja quando o anjo disse: “Ai dos que estão na terra.” – Ele disse isto porque quando os espíritos começassem a evoluir na forma humana, a terra iria se cobrir de muito sangue e muitas iniqüidades. Tudo isso por causa dos espíritos maus e degradados.
- Quando caímos aqui na terra, fomos jogados como uma grande chuva. Foi uma grande chuva de todos os espíritos que se perderam em outra dimensão do universo. Todos nós tivemos uma preexistência aqui na terra, e usamos o nosso livre arbítrio contra os planos de Deus, no mundo em que vivíamos.
- Sempre acontece isto na eternidade, para que todos reconheçam que Deus é o Pai da eternidade. Por isso nós dormimos muitos séculos no campo da escuridão. Não foi só Adão que passou por aquele sono profundo, pelo contrário; todos nós passamos.
Quando começamos a aparecer na forma humana, e a lembrar de Deus, passamos a procurar por ele, por meio de figuras de homens, de animais ou de aves buscando deuses para nos proteger, e assim Deus se afastou de nós.
- O afastamento de Deus para nós foi uma perda muito grande. Houve muito sangue derramado na terra porque foram oferecidos muitos sacrifícios aos ídolos (demônios), feitos pelo próprio homem para adoração e para uma proteção que não existia.
- Por causa desses ídolos nós iríamos pagar muitas reações. Porque ao em vês de nós clamarmos a Deus, clamávamos aos ídolos. Mas por meio desses ídolos nossos espíritos que já estavam encarnados iam pagar os nossos débitos dentro da justiça de Deus.
- Pelos relatos históricos podemos ver que o homem sentia necessidade de ter a quem adorar.
- Um exemplo disto é um relato de adoração macabra citado na história antiga, onde os espíritos (homens) adoravam a um ídolo que tinha a cabeça de boi. Este ídolo tinha seis metros de altura. Por baixo dele havia uma fornalha onde eram sacrificadas muitas crianças. Os seguidores deste tal ídolo amarravam as crianças em cima dele, e de uma só vez, eram sacrificadas mais de cem crianças. Elas eram penduradas e queimadas na fornalha que era abastecida com muita lenha debaixo do ídolo. O fogo era alimentado com muita lenha para que viesse a sair pela boca e pelo nariz do ídolo.
De longe se podia ouvir os gritos das crianças derretendo no bronze quente. Enquanto todos os adoradores do ídolo dançavam batendo em bombos para que não se ouvisse os gritos das crianças. Esta é uma verdadeira representação do que é diabo. A ação maligna dos homens na terra.
- Foi por isso que o apóstolo João ouviu o anjo dizendo: “Ai dos que habitam na terra e no mar! Porque o diabo desceu a vós e tem grande ira sabendo que já tem pouco tempo.” – Ele disse isto porque “diabo” eram realmente os espíritos (homens) que foram expulsos de lá.
- O anjo disse isso porque a terra iria se cobrir de muito sangue e de muitas iniqüidades por causa dos espíritos maus, degradados e perversos, que iriam praticar muitas iniqüidades sobre esta terra. Para eles restava pouco tempo na vida material.
Não tendo mais o Deus vivo, foram buscar deuses mortos para adorarem e oferecerem seus sacrifícios.
- Vejamos outro relato de que o homem buscava invenções:
- Na Síria havia um grande comércio de crianças. Os sacerdotes pagãos compravam essas crianças para oferecê-las aos demônios nas suas novenas. Mas ao em vês de pendurarem as crianças em ídolos de bronze, eles usavam outra prática não menos cruel que a anterior. Eles erguiam uma fogueira, e começavam a bater em bombos, cantando e dançando em volta da fogueira. Depois sangravam as crianças e bebiam o sangue delas até se intoxicarem. Em seguida jogavam seus cadáveres na fogueira. Este foi o relato de mais um fato real de tudo o que acontecia.
Em Deuteronômio Cp.18, Vs.9 e 10 e em II Reis Cp.17, Vs.30 a 32 diz que: “Eles queimavam os filhos no fogo.” - Até mesmo o povo de Israel caiu nesta tentação; e pagaram muito caro!
- Então: Foi por isso que o apóstolo João ouviu o anjo dizer esta frase: “Ai dos que habitam na terra e no mar!” Porque a terra iria se cobrir de uma tremenda escuridão; para aqueles espíritos pagarem por meio dela, as suas ações praticadas no passado.
- Em outras partes do mundo existiam diversas práticas e costumes cruéis que envolviam crianças: Um exemplo disto é que em um certo povoado as mulheres eram tão desvalorizadas que se um jovem casasse e sua esposa lhe desse o primeiro filho do sexo feminino; o pai colocava a criança em um cesto e pendurava-o numa árvore. Ali aquela criancinha morria de fome e de sede, sendo roída pelas formigas. Tudo isso porque para os pais era uma vergonha que seu primeiro filho fosse mulher.
Já em outros povoados quando o primeiro filho de um casal nascia mulher; a parteira chamava o sacerdote e ele entrava no quarto onde a mulher estava com a menina. Ele entrava de costas com uma vela acesa. A parteira por sua vez, fervia um caldeirão de leite e entregava a menina nas mãos do sacerdote. Ele colocava a menina no caldeirão de leite quente, a morte era instantânea. Eles diziam que faziam isto para que na outra vida a criança viesse num corpo masculino. Esta era mais uma astúcia diabólica dos sacerdotes babilônicos. Eles eram os verdadeiros “pagãos” porque viviam na escuridão.
Outra prática diabólica era quando os homens morriam em combates (nas guerras), as mulheres eram obrigadas a serem enterradas vivas na mesma cova com o cadáver do marido. Isto era mais um invenção diabólica; porque eles diziam que aquela mulher ao morrer iria encontrar-se com seu marido no paraíso e se unir a ele novamente. Era mais uma mentira satânica criada por Babilônia.
= Você entendeu agora o porquê que o apóstolo João ouviu o anjo dizer esta frase com tal exclamação?
- “Ai! Dos que habitam na terra e no mar. Porque o diabo desceu a vós tendo grande ira sabendo que já tem pouco tempo.”
- Este diabo não era um anjo como o mundo religioso diz. E sim; a ação do mal sobre a face da terra. Quando ele disse “o diabo desceu até vós sabendo que já tem pouco tempo”, ele se referia aos espíritos maus que faziam parte deste sistema diabólico. Eram eles quem estavam irados, sabendo que perderam o direito de filhos de Deus, tornando-se assim inimigos Dele. Assim entraram no ciclo de nascimento, doença, velhice e morte; como inimigos de Deus.
- Vale a pena relembrar o que está escrito em Romanos Cp.5, V.10 que diz: “Porque, se nós, sendo inimigos, fomos reconciliados com Deus pela morte de seu filho, muito mais, estando já reconciliados seremos salvos pela sua vida.”
- Concluindo: O apóstolo João disse que estes espíritos da perversidade iriam se manifestar na terra, para praticar muitas iniqüidades no mundo, e que eles também haviam de pagar por meio do corpo muitas reações dentro de uma tremenda escuridão. Esquecidos do passado, e do mundo de origem de onde todos nós perdemos a felicidade e fomos lançados para este planeta terra debaixo da ira de Deus.
- Mas como a misericórdia de Deus é de eternidade a eternidade como está escrito no livro de Salmos Cp.103, V.17 e em Miquéias Cp.7, V.18 que diz: “Quem, ó Deus, é semelhante a ti, que perdoas a iniqüidade e que te esqueces da rebelião do restante da tua herança? O Senhor não retém a sua ira para sempre, porque tem prazer na benignidade?”
- Depois de milhares de séculos, Deus começou enviando mensageiros (seres angelicais) para representar a pessoa de nosso Deus Jeová o criador do universo. Em seguida os profetas vieram anunciando a justiça de Deus. Muitos através das mensagens dos profetas já esperavam o glorioso Filho de Deus pela fé.
- A batalha que houve no passado, foi no mundo onde todos nós nos perdemos.
Esta foi a verdadeira chuva de espíritos que chegou a este planeta (terra).
- Quando Jesus estava na terra em missão, ele encontrou aqui muitos espíritos, que foram seus inimigos em um passado remoto e que ainda não tinham encarnado. Porque se eles já tivessem encarnado não se lembrariam de Jesus. Pois o espírito quando encarna perde toda a lembrança do passado.
Você pode ver isto em Eclesiastes Cp.1, V.11, e em Marcos Cp.3, Vs.11 e 12 que diz: “E os espíritos imundos, vendo-o, prostravam-se diante dele e clamavam, dizendo: Tu és o filho de Deus. E ele os ameaçava muito para que não o manifestassem.”
- Em Marcos Cp.34 diz que Jesus não deixava os demônios falar, porque eles o conheciam.
- Veja que existia um mistério entre Jesus e eles. Aqueles espíritos ainda estavam lembrados do que tinha acontecido naquela batalha em um passado remoto. Porque o espírito só perde a lembrança quando ele é fecundado. Quando isso acontece ele entra em um profundo esquecimento.

- Vejamos agora por que Jesus não os deixava falar e de onde ele os conhecia:
- Herodes era um destes espíritos maus e opositor, que estava encarnado há muito tempo aqui na terra, só se sabe disto porque quando Jesus nasceu houve um choque no mundo. Tanto Herodes como o povo ficaram apavorados porque a luz e a justiça haviam descido para o mundo de trevas.
Herodes procurou logo informar-se com os magos sobre o lugar onde Jesus havia nascido e pediu aos magos que quando eles voltassem o avisassem, para que ele também pudesse adorar ao menino.
Mas os magos foram adorar o menino, e sendo avisados por divina revelação para que não voltassem para junto de Herodes, partiram por outro caminho. Herodes vendo que foi iludido pelos magos, decretou a matança dos meninos inocentes.
- Observe que nenhum deles estavam lembrados das profecias que foram faladas por (Isaías Cp.9, V.6 e também no Cp.11, Vs.1 a 10) em (Miquéias no Cp.5, Vs.2 e 4) e (Jeremias Cp.31, Vs.13 a 17).
- Todas estas profecias eram a respeito do menino Jesus, mas nenhum deles sabia.
Quando veio a notícia de que ele tinha nascido em Belém de Judá, o inimigo de Deus que era Herodes, um daqueles grandes espíritos maus que era seu adversário desde a primeira batalha que houve em outra dimensão; começou a persegui-lo. Mas nenhum se lembrava do acontecimento da outra dimensão.
- Então Deus sabendo que ele era inimigo de seu Filho enviou um anjo que falou em sonhos a José dizendo: “Levanta-te e toma o menino e sua mãe, e foge para o Egito, e demora-te lá até que eu te diga; por que Herodes há de procurar o menino para o matar. E, levantando-se ele, tomou o menino e sua mãe, de noite, e foi para o Egito.” (Mateus Cp.2, Vs.13 e 14)
No livro de Apocalipse Cp.12, V.14 diz que “foram dadas a mulher duas asas de grande águia, para quer voasse para o deserto, ao seu lugar, onde é sustentada por um tempo, e tempos e a metade de um tempo, fora da vista da serpente.” – Estas duas asas de grande águia que foram dadas a mulher, representa a viagem apressada para o Egito; para ficar fora da vista de Herodes, que era representado como uma serpente perseguindo a mulher para matar o menino.
- Nos versículos 15 e 17, ainda do Cp.12 diz: “E a serpente lançou da sua boca atrás da mulher, água como um rio, para que pela corrente a fizesse arrebatar. E a terra ajudou a mulher; e a terra abriu a sua boca e tragou o rio que o dragão lançara da sua boca. E o dragão irou-se contra a mulher, e foi fazer guerra ao resto da sua semente, os que guardam os mandamentos de Deus e têm o testemunho de Jesus Cristo.”
- Este dragão que foi fazer guerra representa o império romano.
- O rio que o dragão lançou de sua boca representa os 3.000 (três mil) homens do exército da guarda de Herodes que foram enviados em busca da mulher e do menino Jesus.
- Quando diz que “a terra ajudou a mulher e a terra abriu a sua boca e tragou o rio”, Isto se refere a morte de Herodes. Herodes morreu no ano 4, no mesmo ano que Cristo nasceu, com sessenta anos de idade. Cinco dias antes de morrer já velho; mandou matar um de seus filhos chamado Antipatro.
- Isto é apenas uma fração de atrocidades daquele que como um soberano foi um animal feroz (um verdadeiro dragão, a antiga serpente chamada diabo e satanás).
No leito de sua morte, três de seus filhos foram nomeados. O mais jovem Arquelau herdeiro da realeza, Antipas e Filipe que foram chamados “tetrarcas”.
- Eles tornaram-se soberanos da Galiléia, da Pérsia, e de uma arte da Jordânia oriental da região situada ao nordeste do lago Genesaré.
Arquelau foi reconhecido por sua família e aclamado pelos soldados de Herodes: Germanos, Gaulenses, e Trácios.
- Mas através do país quando se espalhou a notícia da morte de Herodes, houve rebelião e uma violência tal como o povo Judeu raramente havia experimentado. Com um ódio surdo a raça dos herodianos misturava-se contra os romanos. Em vez de lamentação por Herodes, eles lamentaram por suas vítimas inocentes. O povo reclamava uma expiação pelos sábios: Judas, Safira e Matias, bem como Margolot, que tinham sido queimados vivos.
- Arquelau respondeu enviando suas tropas a Jerusalém. Num só dia foram mortos todos os 3.000 mil (três mil) soldados de Herodes. O pátio do templo ficou repleto de cadáveres. Este foi o primeiro ato de Arquelau, revoltado por causa da injustiça do seu pai Herodes em matar tantas pessoas inocentes; até mesmo seus irmãos. Estes 3.000 mil soldados eram da confiança de Herodes seu pai, e faziam tudo o que ele ordenava. Foram os perseguidores e assassinos dos meninos que foram degolados.
Arquelau revelou subitamente seu verdadeiro caráter. Este filho de Herodes não ficou atrás do espírito de crueldade e de injustiça de seu pai.
- Por fim José foi avisado pelo anjo do Senhor para voltar para a sua terra em Mateus Cp.2, V,20 dizendo: “Levanta-te, e toma o menino e sua mãe, e vai para a terra de Israel, porque já estão mortos os que procuravam a morte do menino.”- Mas não foi só Herodes que morreu; Morreram ele e toda a sua guarda.
- Mesmo assim José temeu voltar para a sua terra, porque ele sabia que Arquelau reinava na Judéia no lugar de Herodes seu pai; e que já tinha feito a maior carnificina em seu reinado.
Por isso ele ficou com medo e foi habitar em Nazaré; como está escrito em Mateus Cp.2, Vs.20 a 23.

- O livro do Apocalipse é um mistério só para o mundo religioso desta época; porque eles estão mais ligados às coisas materiais do que às coisas espirituais. Eles tentam entender as coisas espirituais com o curso teológico, formados nos bancos de faculdades. Mas, só se é possível entender as coisas espirituais com as coisas espirituais e não com as coisas materiais. Porque as duas irão se chocar!

- Caro irmão leitor: Espero que tenha contribuído pelo menos um pouco para a compreensão deste assunto: “Houve uma chuva de espíritos em uma hera remota”. Assunto este que o nosso Deus tem nos mostrado claramente de um jeito todo especial.

- Que o Senhor nos abençoe. Amém.

Nenhum comentário:

Postar um comentário